Abandono

Estou jogado no tempo

Perdido em meus próprios pensamentos.

Me deixastes no alento a mercer de urubus em busca de carnes podres.

Já estou frio, no vazio.

Só me resta fechar os olhos e esperar a morte chegar, por que pra viver sem teu amor, infelizmente não dá.

É como ferir meu peito com punhau, esmagar meu coração com uma de suas mãos.

Quem dera eu no passado tivesse percebido o amor proibido, o veneno, o mal.

Minha boca se resseca sem o mel de teus lábios, sem a ternura e a doçura do seu ser, que me regava, e me mantinha vivo.

Me fez por ti viciar, vício sem cura pior que heroína, cocaína sei lá, meu pensamento já não pensa, me condena e me envenena mais, e mais rápido essa dor percorre o meu corpo, o abando, a insônia a solidão,pobre de mim, do meu coração.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s