Aprender dizer não

Anúncios

Como é difícil levantar da cama

Gente como é difícil levantar da cama, ela parece ter um imã e uma voz dizendo não vá, fica só mais um pouquinho e o seu corpo amolece, você olha no relógio e vê que tem mais dez minutinhos e pronto cai na tentação.

E quando ta frio então, ai que ela se torna mais atraente, aconchegante, quentinha uma tentação e tanto. Com chuva então nem se fala… Mas as obrigações não esperam, você senta se espreguiça, e nem olha pra trás se não ela te pucha de novo ai você da um adeusinho de leve, mais tarde você volta a ser minha. O cochilo do horário de almoço parece o mais dolorido quando você pega no sono o relógio te lembra que é hora de tomar um banho de água fria e voltar a realidade.

De onde vem a sua inspiração?

Deixo a pergunta no ar para saber de vocês meus seguidores e escritores, pois será que realmente tudo que escrevemos é o que sentimos ou será que capitamos sentimentos alheios…

Vou contar o que me faz escrever, bom na verdade eu vejo poesia em tudo, vejo um verso, uma frase uma canção, mas nem tudo que escrevo vem do meu coração, o dia me ajuda, as pessoas me incentivam me inspiram, uma imagem, uma outra mensagem, ai coloco minha opinião, mas muitas vezes é algo que vem de dentro uma luz uma força maior que tem que sair pra aliviar e escrevendo eu sonho e ao sonhar eu escrevo.

E vocês o que os levam a escrever?

Abandono

Estou jogado no tempo

Perdido em meus próprios pensamentos.

Me deixastes no alento a mercer de urubus em busca de carnes podres.

Já estou frio, no vazio.

Só me resta fechar os olhos e esperar a morte chegar, por que pra viver sem teu amor, infelizmente não dá.

É como ferir meu peito com punhau, esmagar meu coração com uma de suas mãos.

Quem dera eu no passado tivesse percebido o amor proibido, o veneno, o mal.

Minha boca se resseca sem o mel de teus lábios, sem a ternura e a doçura do seu ser, que me regava, e me mantinha vivo.

Me fez por ti viciar, vício sem cura pior que heroína, cocaína sei lá, meu pensamento já não pensa, me condena e me envenena mais, e mais rápido essa dor percorre o meu corpo, o abando, a insônia a solidão,pobre de mim, do meu coração.